sábado, 30 de maio de 2009

Domingo de Pentecostes

Enviai, Senhor,
o Vosso Espírito
e renovai a face da terra.
Senhor, meu Deus,
como sois grande!
A terra está cheia
das vossas criaturas.
Se lhe tirais o alento, morrem
e voltam ao pó donde vieram.
Se mandais o Vosso Espírito
retomam a vida
e renovais a face da terra.
Mandai, Senhor, o Vosso Espírito
e renovai a terra!

Evangelho Jo 20, 19-23

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de
novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos».

sábado, 23 de maio de 2009

O Destino do homem novo

Com a Sua Ascensão ao Céu, Jesus colocou o Homem à direita de Deus. Mostrou-nos que o homem tem um destino eterno e feliz.
Não caminhamos para o nada e para o pó dos túmulos.

Caminhamos para o Pai, para a plena realização, em felicidade sempre nova, da pessoa humana.
O importante mesmo é, nesta passagem terrena, não se perder o sentido da meta e a grandeza da dignidade e da vocação a que somos elevados.

(Padre Artur: - "Espírito e Vida")

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Domingo 24 de Maio a Igreja celebra o Dia Mundial das Comunicações

Bento XVI encorajou quem tem acesso ao ciberespaço a “estar atento em manter e promover uma cultura de respeito, de diálogo e de autêntica amizade, na qual os valores da verdade, da harmonia e do entendimento podem florescer”.

"...o Papa fez um apelo aos jovens a fim de que testemunhem a sua fé no mundo digital. “Empreguem essas novas tecnologias para difundir o Evangelho – disse – de modo que a Boa Nova do amor infinito de Deus por todas as pessoas poderá ressoar em novas formas, neste nosso mundo sempre mais tecnológico"

video

Fonte: H20news

Visita ao Santissimo Sacramento

"Quereis que o Senhor vos dê muitas graças?
Visitai-o muitas vezes.

Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-o poucas vezes.
Quereis que o demônio vos assalte?
Visitai raramente a Jesus Sacramentado.

Quereis que o demônio fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes.
Quereis vencer o demônio? Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus.

Quereis ser vencidos? Deixai de visitar a Jesus

Meu caros, a visita é um meio muito necessário para vencer o demônio. Portanto, ide freqüentemente visitar Jesus, e o demônio não terá vitória contra vós."
Dom Bosco

sábado, 16 de maio de 2009

O Amor Maior!

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos amigos”.
Ao amar os Seus discípulos com o mesmo amor, com que o Pai O ama, Jesus Cristo estabelece relações pessoais de amizade com eles, cumulando-os da Sua mesma alegria, que é fruto da Sua comunhão com o Pai.
Introduzido assim no círculo divino do amor, sem mérito algum da sua parte, mas apenas por pura bondade de Cristo, o cristão tem de trabalhar, para dar a conhecer aos homens esta amizade de Cristo por eles. O cristão tem de revelar aos homens o amor do Pai, através do seu amor pelos irmãos, um amor sincero, desinteressado, disposto ao sacrifício da própria vida, como o amor de Cristo. (Missal Popular Ano B)

sexta-feira, 15 de maio de 2009

15 de Maio - Dia Internacional da Família!

"Hoje 15 de Maio, celebra-se o Dia Internacional da Família, proclamado em Assembleia Geral das Nações Unidas pela resolução 47/237 de 20 de Setembro de 1993, destacando a importância das famílias como unidades básicas da sociedade.

O Dia Internacional da Famíla promove a reflexão e a discussão acerca do conceito de família nas sociedades do mundo inteiro.

Este dia serve também para reflectir sobre os problemas económicos, sociais e culturais que afectam as famílias, sem esquecer o problema do descréscimo demográfico que está a afectar as sociedades ocidentais.

É urgente reflectir sobre os valores da família:

"Quando os valores prioritários são os valores ou bens materiais, como ocorre em amplos sectores da sociedade actual, ou quando os valores se confundem com os desejos ou as apetências de um ser humano, como também acontece, a descoberta de verdadeiros valores humanos tem uma grande importância para a motivação da vontade humana. Porquê? Porque a motivação humana remete sempre para valores humanos verdadeiros, materiais e espirituais - sempre que os primeiros sirvam os segundos e não ao contrário.

A descoberta e valores corresponde aos imateriais, aos do espírito, aos que fazem referência à verdade (valores intelectuais), ao bem (valores morais) e à beleza (valores estéticos). São três tipos de valores estreitamente relacionados entre si, porque verdade, bem e beleza são os termos inseparáveis de um trinómio. (Se alguém tentasse separá-los, encontrar-se-ia com uma verdade má e feia, com um bem feio e falso, com uma beleza falsa e má).

Como descobrir estes valores? Cada qual deve tomar a iniciativa de os procurar porque lhe são muito importantes: são os elementos que aperfeiçoam o próprio ser; mediante eles, um indivíduo pode acabar por ser, chegar a ser aquilo que é: pessoa ser mais e melhor pessoa.

Optar por certos valores significa escolher, entre os melhores, aqueles que mais convenham, numa família concreta com as suas circunstâncias actuais, para o desenvolvimento pessoal de cada membro e para a melhoria familiar. Logicamente, serão prioritários os valores humanos mais cultivados por ambos os cônjuges.

Comprometer-se com uns valores e organizar a vida familiar em função deles supõe tê-los interiorizado profundamente. Só assim serão capazes de os pôr de moda na sua família, sendo eles próprios, para os seus filhos, portadores de valores.

Esses valores, vividos pelos pais. com naturalidade e com graça, com bom humor, sabendo sorrir habitualmente, serão atractivos para os filhos e contagiosos. A família, sob esta perspectiva, aparece-nos como um museu vivo de valores. E não porque os pais pendurem os valores nas paredes, como se se tratasse de um quadro que, passivamente, se deve admirar. Os valores familiares constituem, pelo contrário, um dado irrefutável, quase com cunho testemunhal, que vai unido ao comportamento diário dos pais (ibidem, p. 76). E também estarão presentes estes valores na conduta dos filhos, quando os pais, além de os viverem e de os fomentarem, promovem e mantêm vigentes algumas normas e costumes familiares que mostram a presença viva destes valores preferenciais.

Os valores familiares - em famílias cristãs não são só valores naturais, mas também valores sobrenaturais - nenhuma criança inicialmente os questiona. Mais tarde sim, porque, na medida em que cresce, emerge e amadurece a sua liberdade pessoal, há-de comprometer-se também nas escolhas que faz e que, obviamente, são sempre muito pessoais(...). Precisamente, por isso, os pais têm de preparar essa fase de referência - através do seu comportamento - que lhe sirva de orientação (ibidem).

Isto será tanto menos difícil para os pais quanto mais cedo façam da sua família um museu vivo de valores, quando os filhos são ainda muito pequenos.

Será menos difícil também a sua adolescência, quando o quadro de referência e um mínimo de normas e costumes tenham sido parte importante do seu ambiente familiar acolhedor desde a primeira infância.

Deste modo, quando o filho adolescente ou o filho jovem dá prioridade a alguns valores como fundamento para apoiar a sua vida, tem já, como em depósito, uns valores que anteriormente assumiu e integrou, quase sem dar por isso, contagiados ou emprestados pelos seus pais.

Estes valores familiares descobertos na convivência do lar paterno, nas relações diárias de pais e filhos, de irmãos de diferentes idades, traduzem-se - como efeito de descoberta - em motivos. Em consequência, a conduta de cada filho estará motivada desde o principio, a sua vontade estará motivada.

Penso, por contraste, em tantos filhos desmotivados antes e durante a sua adolescência, quando os primeiros responsáveis da família não se propuseram ou não souberam criar este a ambiente familiar cimentado na sinceridade, na generosidade, na lealdade, na laboriosidade, no optimismo, na compreensão exigente, no respeito confiado, na disponibilidade, na gratidão, na amizade e noutros valores humanos."

Oliveros Otero

terça-feira, 12 de maio de 2009

Na partilha vamos caminhando...

Hoje vamos recordar com um vídeo, a celebração dos 135 anos da consagração da Paróquia ao Sagrado Coração de Jesus, no dia 19 de Abril 2009.
Isto só foi possivel graças ao Sr. Martinho, que ofereceu todo este material e o resultado parece-me muito bom!

Se você tem material de celebrações da catequese, ou outras celebrações paroquiais partilhe connosco, através de e-mail ou deixe no Cartório Paroquial, todos juntos faremos a diferença!

Obrigada.

video

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Senhor aos Enfermos! (no youtube)

As imagens recolhidas são muitas, ( e apenas durante a tarde) a selecção não foi fácil, porque pretendi transmitir a "bela afirmação de fé" que ontem vivemos nas ruas de Cucujães!
(no video as imagens perderam qualidade, vamos tentar fazer outro video)

Sejamos testemunhas de Jesus ressuscitado, na família, no trabalho, com os amigos, com os vizinhos, num clima que favoreça a estimativa, o desprendimento, a partilha, a solidariedade, a preocupação pelo bem de todos.



Se quiser recordar os videos do ano passado clique aqui

sexta-feira, 1 de maio de 2009

"Eu Sou o Bom Pastor"

A Folha Paroquial "ESPIRITO E VIDA" está disponível a partir de sexta-feira, dá a conhecer as actividades programadas para a nossa Paróquia (S Martinho de Cucujães)na semana próxima e mais... (Basta clicar na imagem ao lado, por cima da Capelinha)
O Sr. Padre Artur escreve sempre pequenos textos na Folha, que nos ajudam a reflectir nesta caminhada de testemunhas de Jesus Cristo…

IV DOMINGO DA PÁSCOA 3 de Maio de 2009

EU SOU O BOM PASTOR
“Eu sou o Bom Pastor.
Conheço as minhas ovelhas
e as minhas ovelhas conhecem-Me.
Eu dou a vida pelas minhas ovelhas.
Tenho ainda outras ovelhas
que não são deste redil
e preciso de as reunir;
elas ouvirão a minha voz
e haverá um só rebanho
e um só Pastor.”
(Evangelho do próximo Domingo – Jo 11-18).