sábado, 29 de agosto de 2009

COMO QUEREMOS VIVER A EUCARISTIA...

Hoje partilho convosco parte de um texto do Frei Acílio Mendes «Eucaristia» que certamente nos vai ajudar a reflectir e quem sabe, a mudar ...

"Quando celebramos a Eucaristia, queremos viver a coerência entre a celebração e a vida, a fé e o compromisso."
“Não podemos proclamar a nossa comunhão
com o Pai, o Filho e o Espírito Santo,
e tolerar tantas divisões escandalosas na Igreja
e no mundo de hoje!

Não podemos escutar e aclamar a Palavra do Senhor,
e fechar os nossos ouvidos aos gritos
dos empobrecidos e injustiçados!


Não podemos oferecer Cristo
como “corpo entregue e sangue derramado por todos”
e não nos entregarmos apaixonadamente
pela salvação dos outros,
por eles estamos dispostos a dar a vida!

Não podemos comungar o Corpo de Cristo,
e excomungar os membros desse mesmo
Corpo de Cristo, fechando o nosso coração aos irmãos!

Não podemos escutar o “Ide e anunciai a Boa Nova,
que o Senhor vos acompanha”,
e não transformar a nossa vida,
em missão solidária junto de multidões
que têm fome e sede de Justiça e de Dignidade!”


XXIII Semana Biblica Nacional «Ficai connosco Senhor!» p.13

..

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Sinta o som, parece real

Neste fim de férias, maravilhe-se!
Oiça com atenção desde a 1º gota de chuva sinta a tempestade...
Tão lindo que parece real!!!

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Iníco do Ano Pastoral 2010

"A diocese do Porto vai dar início ao Ano pastoral no dia 9 de Setembro.

O dia será marcado por uma celebração da Eucaristia da Dedicação a Igreja Catedral e o envio dos professores de Educação Moral e Religiosa Católica.
O ano pastoral que começa já em Setembro vai ser conduzido, na diocese, pela Missão 2010, que D. Manuel Clemente, bispo do Porto, quer desenvolver.

Todas as comunidades, párocos, associações e movimentos vão receber, nos próximos dias um desdobrável com todas as actividades previstas no âmbito da Missão 2010. "

Fonte: Ecclesia

4 - Rumo à Missão 2010
(parte da Mensagem do Bispo do Porto na abertura do Ano Sacerdotal)
«Na abertura do Ano Sacerdotal: de Deus para Deus, no sacerdócio de Cristo»

Aproximamo-nos da "Missão 2010", tempo largo e pleno para que a Diocese do Porto e cada uma das suas comunidades se apliquem sobremaneira no anúncio evangélico, com "novo ardor, novos métodos e novas expressões", como João Paulo II indicava para a "nova evangelização".

Será certamente ocasião para nos redescobrirmos como Igreja, cuja verdadeira natureza é evangelizadora e missionária, valorizando todas as potencialidades carismáticas e ministeriais com que o Espírito de Cristo a habilita e envia.

A geral dimensão sacerdotal, activada pelos nossos padres em cada comunidade, como sacramentos vivos de Cristo sacerdote, devolver-nos-á ainda mais ao Pai, em acção de graças por tudo e intercessão geral por todos.

Mas também nos reenviará ainda mais ao mundo, para que nenhuma aspiração legítima dos homens, nenhuma tarefa urgente da sociedade, nenhum clamor dos pobres de todas as pobrezas deixem de encontrar nos cristãos o acolhimento solidário do seu sacerdócio comum, que tudo apresenta ao Pai, d'Ele recebendo o estímulo para a tudo responder no mundo.

A isso os incentivará decisivamente o sacerdócio ministerial dos seus padres, assinalando em cada comunidade a presença viva e vivificante de Cristo sacerdote e pastor.

+ Manuel Clemente, Bispo do Porto
Mensagem completa:Ecclesia


.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Papa pede: católicos contra a corrente

Bento XVI deixou hoje um apelo aos católicos de todo o mundo, pedindo adesão à mensagem de Jesus para serem capazes se ir contra a corrente.

Na sua primeira aparição em público sem tala no punho direito, fracturado durante as suas férias em Les Combes, o Papa desafiou os fiéis a serem perseverantes e não se contentarem com uma pertença superficial à Igreja Católica.

"Jesus não se conforma com uma pertença superficial e formal, não lhe é suficiente adesão inicial entusiasta. É necessário, ao contrário, partilhar durante toda a vida do seu pensamento e do seu querer", afirmou perante os fiéis reunidos na sua residência de Verão de Castel Gandolfo, nos arredores de Roma.

O Papa admitiu que seguir o Evangelho comporta dificuldades e renuncias porque muitas vezes é necessário ir contra a corrente: “Também hoje, não são poucos aqueles que ficam escandalizados diante do paradoxo da fé cristã. O ensinamento de Jesus parece duro, demasiado difícil de acolher e de pôr em prática. Há então quem o recusa e abandona Cristo; há quem tenta adaptar a sua palavra às modas do tempo desnaturando-lhe o sentido e o valor”.

Bento XVI comentava um episódio evangélico em que uma multidão abandona Jesus depois do anúncio da sua morte. “Também vós quereis ir embora?”, perguntou Jesus aos doze apóstolos.

“Esta inquietadora provocação – salientou o Papa - ressoa no nosso coração e espera de cada um de nós uma resposta pessoal”.

Em conclusão, Bento XVI assegurou que “se abrirmos com confiança o coração a Cristo, se nos deixemos conquistar por Ele, podemos também nós experimentar juntamente com o Santo Cura d’Ars que a nossa única felicidade nesta terra consiste em amar Deus e saber que Ele nos ama, seguindo o exemplo da humilde menina de Nazaré, Mãe de Deus e mãe e modelo de todos os crentes”.

Depois da recitação do Angelus o Papa recordou que este Domingo, na cidade italiana de Rimini, se inicia a XXX edição do Meeting para a amizade entre os povos que este ano tem como titulo «O conhecimento é sempre um acontecimento».

Dirigindo a sua saudação aos participantes Bento XVI fez votos de que o encontro seja uma ocasião propícia para compreender que “conhecer não é um acto apenas material, porque em cada conhecimento e em cada acto de amor, a alma do homem experimenta um «extra» que se assemelha muito a um dom recebido, a uma altura para a qual nos sentimos atraídos”.

fonte: Ecclesia

sábado, 15 de agosto de 2009

Assunção de Nossa Senhora

Virgem Imaculada, preservada por Deus de toda a mácula do pecado original, sendo cumprido o curso da sua vida terrena, foi elevada em corpo e alma à glória do Céu, e exaltada pelo Senhor como a Rainha do universo, para ser assim inteiramente conforme o seu filho, Senhor dos senhores,vitoriosos do pecado e da morte.
_______________________________Lumen Gentium
O NOSSO IDEAL

Tu ò Maria,
és o ideal perfeito do discípulo .
ajuda-nos a caminhar como tu e contigo,
na caminhada de contemplação
activa e amorosa;
na vida do dom interior,
sem nenhuma reserva;
na via do silencio
que adora e louva o Senhor
na via da fidelidade absoluta
mesmo quando exige um alto custo;
na via da cruz, nesta via-sacra,
partilhada com Deus e com os irmãos
em cada estação da vida;
na via da esperança,
radicada nas promessas de Deus;
para sermos dignos de te seguir
no caminho do céu
que como verdadeira mãe, percorreste,
abrindo-o também para cada um de nós,
teus filhos,
ainda exilados entre as páginas da história.
Ámen
_____________(Averaldo Dini)
(In: Folha Informativa - Paróquia de S. Martinho do Porto)

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

«Que fazes aqui Elias?» (1Rs 19,9)

Para se crescer continuamente em Deus, é preciso procura-Lo em cada momento.

Apesar das muitas ocupações da vida há sempre momentos livres. E nesse caso, terei de acautelar-me da perda de tempo ou de ocupações inúteis.

Se Elias malbaratasse o tempo, permanecendo na gruta pelo terror da morte, não teria encontrado Deus “na brisa”!

Se Jesus, aos doze anos, não tivesse ficado no Templo a tratar das coisas do Pai, não podia dizer, no momento supremo: tudo está consumado (Jo 19,30)

Ocupemos o tempo procurando Deus: em todos os lugares, actividades, coisas e pessoas, mesmo que estas estejam sem figura humana!

Quantas vezes Jesus vendo como desperdiço o tempo, me poderia fazer a interrogação dirigida a Elias: Que fazes aqui?

P. Domingos Rebelo -VIVER COM DEUS – Editorial Missões – Cucujães (pag 37)

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Livro "Jesus"



Se quiser conhecer este livro clique aqui.
É apresentado numa adaptação em estilo ficha e diariamente terá continuidade, até ao início da catequese... (cada ficha é referente a duas paginas do livro)


O livro é da Mafalda Costa, nossa querida colaboradora

terça-feira, 4 de agosto de 2009

ADOPTE UM PADRE!


“A vida dos sacerdotes sempre foi exigente. E nem poderia ser diferente, já que são chamados a continuar a missão de Cristo, o Bom Pastor. Em nossos tempos, porém, os desafios se multiplicam e exigem respostas sábias, decisões imediatas e constantes posicionamentos sobre os mais diversos temas. (…)”

“ADOPTE UM PADRE!
Dentre os sacerdotes que você conhece ou que actuam na Igreja, escolha um deles, e passe a rezar diariamente por sua santificação.

Ofereça sacrifícios para que ele exerça bem seu ministério.

De preferência, nunca lhe fale sobre isso, nem faça comentários a esse respeito com outras pessoas.

Os detalhes dessa “adopção” sejam conhecidos somente por si e pelo Bom Pastor. (…)

Fazendo isso, você estará respondendo a um apelo da Igreja, que constantemente nos recorda: ‘Todo o Povo de Deus deve incansavelmente rezar e trabalhar pelas vocações sacerdotais’. A sua resposta ao apelo de adoptar um padre determinado terá uma particularidade: você não estará rezando somente pelo clero em geral, mas por um padre com um nome e um rosto, o que, certamente, motivará ainda mais suas orações, jejuns e sacrifícios. (…)”


Dom Murilo S.R. Krieger, scj (Arcebispo de Florianópolis, Brasil)

Estamos no Ano Sacerdotal. Já adoptaste o teu padre? Então adopta um.

In: Padres Inquietos
o