segunda-feira, 18 de julho de 2016

A arte de cultivar o amor

"Deus Santo,
Vós sois amor e chamais-nos a alimentar o amor, a fim de vos podermos conhecer melhor (1 Jo 4, 7-8).

No ser humano, o amor não é uma realidade espontânea, pois não nascemos capacitados para começar logo a amar. Na verdade precisamos de ser amados para ficarmos capacitados para amar. É o amor dos outros que nos capacita para Amar e comungar com Deus e os irmãos.

O amor é uma dinâmica de bem-querer que tem como origem a pessoa e como meta a comunhão.

Amar é eleger o outro como alvo do nosso bem-querer, aceitá-lo assim como é e agir de modo a facilitar a sua realização.

Senhor Jesus,
Tu deixaste-nos o amor como o teu único mandamento, dando-nos a garantia de que é pelo nosso jeito de amar que nós seremos reconhecidos como teus discípulos: “Dou-vos um mandamento novo: amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Todos saberão que sois meus discípulos se vos amardes uns aos outros” (Jo 13, 34-35).

Ajuda-nos, Espírito Santo, a cultivar a arte de alimentar o amor, a qual implica uma série de atitudes livres e conscientes:

*Amar implica estar presente nas horas difíceis, pois o amor edifica na cooperação e tende sempre para a comunhão.

*Amar é ajudar o outro a gostar de si, valorizando as suas realizações e empenhamentos, mesmo quando estes não correspondam aos nossos interesses.

*Amar é ajudar o outro a superar a solidão e ajudá-lo a suportar os fardos com que a vida, por vezes, nos carrega.

*Amar é facilitar o amadurecimento do outro, dando-lhe oportunidades para que se realize com pessoa livre, consciente e responsável.

*Quem ama não substitui, mas ajuda sem se sobrepor. O amor ajuda a pessoa a compreender que é melhor dar do que receber.

*Amar é ajudar o outro a descobrir sentidos para viver de modo empenhado e feliz.

*Amar é ser capaz de ficar calado quando se está magoado, esperando a oportunidade certa para dialogar com serenidade.

*Amar é acreditar no outro e não pretender que a minha opinião é a única que vale.

*Amar é saber calar-se quando sentirmos que a nossa conversa está a cansar o outro.

*Amar implica reconhecer as qualidades do outro e não girar apenas em volta dos seus defeitos.

*Amar é ser capaz de partilhar não só o que tenho, mas também o que sei e, sobretudo o que sou.

*Amar é entender que a disponibilidade para escutar, acolher e aceitar as diferenças do outro vale mais do que dar muitos presentes.

*Ama mais e melhor quem dá o primeiro passo no sentido da reconciliação.

*Amar é estar atento e verificar se o outro está precisando de mim. Não basta pensar: “quando quiser que venha ter comigo”.

*Ama mais quem se antecipa, a fim de ser dom para o outro. Jesus levou o amor até à sua expressão máxima: “Dar a vida pelos amigos”.

*O nosso amor será tanto mais perfeito quanto mais nos aproximarmos desta meta.

*O amor modela o nosso coração para a comunhão e capacita-nos para sabermos edificar a nossa casa sobre a rocha firme.

*O amor é a veste indispensável para podermos participar no banquete do Reino de Deus.

*O amor é uma dinâmica de bem-querer que tem como origem a pessoa e como meta a comunhão.

*O amor acontece sempre como dinâmica que gera liberdade e criatividade.

*O amor modela e capacita o coração para o dom e a gratuidade.

*O amor tenta sempre aceitar os defeitos do outro, apesar disto exigir renúncia e sacrifício.

*Sublinha as qualidades do outro e congratula-se com os seus sucessos.

*O amor não está sempre a exigir disponibilidade da parte dos outros, mas procura estar disponível quando estes precisam de si.

*Quando dá uma opinião ou aconselha alguém, a pessoa que ama procura comunicar sempre o melhor da sua experiência e do seu saber.

*A pessoa que ama rejubila com os sucessos do outro como se de sucessos próprios se tratasse.

*A pessoa egoísta, pelo contrário, tende sempre a encarar o sucesso do outro como um mal para si.

*O jeito de se dar da pessoa que ama é discreto, ao ponto de o outro nem se aperceber do sacrifício que, está a ser feito em seu favor.

*A pessoa que ama não se afasta do outro por causa dos seus fracassos.

*O amor capacita a pessoa que ama para uma doação cada vez mais plena e gratuita.

*Pelo modo gratuito e atento de se dar, a pessoa que ama é sempre a primeira a ser recordada nos momentos de sofrimento e dificuldades.

*A pessoa que ama evita magoar, mas não deixa de dizer a verdade pelo simples facto de que o outro pode não gostar.

*São Paulo menciona algumas das principais qualidades do amor eis o que ele diz:

“O amor é paciente e prestável. O amor não é invejoso, nem é arrogante ou orgulhoso.

O amor não procura o seu próprio interesse e nada faz de inconveniente.
O amor não guarda ressentimento, sem se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade.
O amor tudo desculpa. Acredita sempre. Tudo suporta e tudo espera.
O Amor jamais passará” (1 Cor 4-8).

Glória a Vós, Trindade Santa, pois sonhaste-nos para a festa do amor que é a calda da Vida Eterna.

Aleluia!"

"NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA
Em Comunhão Convosco,
Calmeiro Matias"
IN Derrotar Montanhas

Nenhum comentário: