sábado, 22 de julho de 2017

Preparar o Dia do Senhor ...

Odres Nuevos


A liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum
convida-nos a descobrir o Deus paciente e cheio de misericórdia, a quem não interessa a marginalização do pecador, mas a sua integração na comunidade do “Reino”; e convida-nos, sobretudo, a interiorizar essa “lógica” de Deus, deixando que ela marque o olhar que lançamos sobre o mundo e sobre os homens.
 
A primeira leitura fala-nos de um Deus que, apesar da sua força e omnipotência, é indulgente e misericordioso para com os homens – mesmo quando eles praticam o mal. Agindo dessa forma, Deus convida os seus filhos a serem “humanos”, isto é, a terem um coração tão misericordioso e tão indulgente como o coração de Deus.
 
O Evangelho garante a presença irreversível no mundo do “Reino de Deus”. Esse “Reino” não é um clube exclusivo de “bons” e de “santos”: nele todos os homens – bons e maus – encontram a possibilidade de crescer, de amadurecer as suas escolhas, de serem tocados pela graça, até ao momento final da opção definitiva.
 
A segunda leitura sublinha, doutra forma, a bondade e a misericórdia de Deus. Afirma que o Espírito Santo – dom de Deus – vem em auxílio da nossa fragilidade, guiando-nos no caminho para a vida plena.

IN Dehonianos

quarta-feira, 19 de julho de 2017

“Jubileu dos jovens do centenário das aparições”

"O Santuário de Fátima anunciou nesta terça-feira 18 de Julho a preparação do “Jubileu dos jovens do centenário das aparições”, que decorrerá nos dias 9 e 10 de Setembro, com a finalidade de “fazer descobrir na mensagem de Maria una proposta de espiritualidade destinada aos jovens do século XXI.

Focalizado no tema “o segredo da paz, o caminho do coração” – reportou a agência Sir – o encontro é destinado aos jovens dos 16 aos 35 anos de idade, e será realizado em colaboração com o Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, envolvendo todos os secretariados diocesanos e movimentos católicos. “Em Fátima subsiste um segredo, que cada um pode descobrir sobre ele mesmo: o segredo do próprio ser”, afirmou o padre José Nuno Silva quando apresentava a iniciativa.

Nas duas jornadas do jubileu, o programa se desenvolverá em quatro etapas: 
-“Preparar a paz; o coração da paz;  a paz do coração e viver a paz”. 

Em vésperas do dia 9 de Setembro estarão presentes também os músicos António Zambujo e Miguel Araújo, os quais apresentarão canções compostas utilizando as escrituras da irmã Lúcia. 

Será também realizada uma transmissão em directo que prosseguirá durante toda a noite, caracterizada de uma “profunda esperança do silêncio em caminho” percorrendo as estações de Via Crucis para depois tornar a Basílica da Santíssima Trindade ao nascer do sol para uma reflexão conclusiva. 

Na manhã do dia 10 de Setembro, os jovens se reunirão a fim de participar ao rosário, missa, da cerimónia de bênção do jubileu e da procissão do acolhimento."

IN: Radio Vaticano

terça-feira, 18 de julho de 2017

Com Maria, a Igreja do Porto peregrina e missionária

A diocese do Porto vai realizar no próximo dia 9 de Setembro uma Peregrinação a Fátima no contexto deste ano centenário das Aparições de Nossa Senhora.
Anunciada em Julho, na apresentação do Plano Pastoral da diocese, a peregrinação significa um grande gesto de gratidão pela visita da Imagem peregrina à diocese e pretende colocar no coração de Maria «os sonhos e projetos da Igreja do Porto».
Na recente Carta Pastoral, D. António Francisco dos Santos, Bispo do Porto, convoca a diocese inteira a participar na peregrinação e apela a que todas as comunidades cristãs estejam presentes. «Vamos como Igreja inteira peregrinar a Fátima para caminharmos com Maria nas fontes da alegria», escreveu o nosso bispo.
Eis alguns aspetos organizativos:

1. A inscrição e transporte são da responsabilidade de cada paróquia/instituição.
2. A chegada a Fátima deverá ser pelas 10 horas e regresso pelas 17 horas.
3. Momentos celebrativos: 11 horas – missa no recinto; 16 horas – terço na capelinha
4. Cada paróquia/instituição deve levar um sinal identificativo (estandarte mariano ou bandeira) que tomará parte na procissão de entrada.
5. Está previsto que cada participante possa ter um guião (com orações, cânticos…), uma dezena, um autocolante e um cachecol. O custo do conjunto é de 2 euros.

NA NOSSA PARÓQUIA ESTÃO PREVISTOS 4 AUTOCARROS (IRMANDADES 1; JUVENTUDE 1; CATEQUESE DA ADOLESCENCIA 1; GERAL 1), ALÉM DOS CARROS PARTICULARES E TAMBÉM DOS AUTOCARROS QUE OS ORGANIZADORES HABITUAIS DE PASSEIOS E PEREGRINAÇÕES, VÃO ORGANIZAR.
As pessoas inscritas serão encaminhadas para o autocarro geral.

Já matriculaste o teu filho/a na catequese 2017

Olá!
Quem está por Cucujães sabe que as inscrições para o 1º ano da catequese estão a decorrer e que infelizmente os pais anda tão ocupados que ainda não inscreveram os seus filhos...

Irmãos amigos alertem os pais!  
 Recordai-lhes que o podem fazer ( pelo telefone: 256891334, da parte da tarde (das 16.00 às 18.30 horas).

E a 28 de julho haverá a Reunião Informativa, na Casa Comunitária (antiga escola de Rebordões), às 21.00 horas, para os pais que inscreveram os filhos. 
 Na Reunião de 28, entregar-se-á a ficha definitiva.

Vaticano: Ser catequista é vocação e não profissão (EDUCRIS)

"O Papa Francisco enviou hoje uma mensagem aos participantes do I Simpósio sobre a Catequese que se realiza de 11 a 14 de julho em Buenos Aires. Na missiva o Papa lembra que "ser catequista" é uma vocação e um serviço na Igreja e nunca deve ser entendido como "uma profissão".
Na missiva, dirigida a D. Ramón Alfredo Dus, presidente da Comissão Episcopal de Catequese e Pastoral Bíblica, o Pontífice esclarece que a catequese "não é um trabalho ou uma tarefa externa à pessoa" mas um "dom recebido pelo Senhor" que envove "toda a vida":
"São Francisco lembrava isso mesmo aos seus seguidores afirmando-lhes que a visita aos doentesm a ajuda às crianças, a distribuição de comida aos pobres é já uma pregação".
Para o Papa o catequista "deve constantemente voltar a esse primeiro anúncio ou "kerygma", que é o dom que mudou a sua vida. É o anúncio fundamental que deve ressoar constantemente na vida cristã, ainda mais naqueles chamados a proclamar e ensinar a fé".
Francisco lembrou os participantes que ao catequista é dada a missão "não de falar de si e das suas próprias ideias" mas a "colocar Jesus no centro da sua vida e a fazer deste encontro um movimento de autêntica sístole e diástole":
"Quanto mais Jesus ocupa o centro das nossas vidas, mais ela nos faz sair de nós mesmos, que descentraliza e torna-nos mais perto do outro. Está focado para o encontro do Senhor e abre imediatamente, saindo de si mesmo por amor, para dar testemunho de Jesus e sobre Jesus, a pregar Jesus no exemplo que ele nos dá"."

EDUCRIS

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Plano Diocesano de Pastoral: «Movidos pelo Amor de Deus»

"(...)
3. O Plano Pastoral para o ano 2017/2018 convida-nos, com serena urgência, a um exame de consciência sobre toda esta realidade, que é muito mais que mera dimensão do seguimento de Jesus Cristo. O que está em causa não são apenas coisas, gestos, instituições. O que está em causa é a verdade da nossa condição de discípulos do Mestre. Por isso, afirma com clareza o Papa Francisco, “o testemunho da caridade é o caminho real da evangelização” (Homilia na visita pastoral a Campobasso, 05.07.2014).

As orientações, as propostas, as perguntas são apenas facilitadores de exame: adaptado, matizado, vivido de acordo com cada situação concreta; de acordo com a especificidade de cada comunidade; de acordo com o inalienável respeito devido a cada pessoa nos mais variados contextos.

O Plano Pastoral para este ano, somado aos anos anteriores e aos seguintes, convida a ler a realidade e a responder às perguntas que se levantam. O esforço conjunto de todos constrói e espelha a unidade da Igreja vivida no âmbito diocesano e na sua união à Igreja Universal.

Vamos iniciar, no Santuário de Fátima, em peregrinação diocesana, junto de Maria, a Mãe comovida com as dores e alegrias dos seus filhos e filhas, o 3.º ano do quinquénio do nosso Plano Diocesano de Pastoral 2015/2020."
IN:Diocese do Porto

Primeiro Dia Mundial dos Pobres 2017

"O Dia Mundial dos Pobres foi instituído por Francisco, na conclusão do Ano Santo extraordinário da Misericórdia, com uma Carta Apostólica intitulada “Misericórdia e mísera”. A celebração, sinal concreto” do Ano Jubilar, se realizará no XXXIII Domingo do Tempo Comum, que este ano cai em 19 de novembro.

O Papa inicia sua Mensagem, com a citação evangélica do tema central: «Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a boca, mas com obras e com verdade».

Estas palavras do apóstolo São João – diz Francisco – são um imperativo do qual nenhum cristão pode prescindir. A importância do mandamento de Jesus, transmitido pelo “discípulo amado” até aos nossos dias, tem pleno sentido diante das palavras vazias que saem da nossa boca.
(...)
O nosso mundo, muitas vezes, não consegue identificar a pobreza dos nosso dias, com suas trágicas consequências: sofrimento, marginalização, opressão, violência, torturas, prisão, guerra, privação da liberdade e da dignidade, ignorância, analfabetismo, enfermidades, desemprego, tráfico de pessoas, escravidão, exílio e miséria. A pobreza é fruto da injustiça social, da miséria moral, da avidez de poucos e da indiferença generalizada!

Diante deste cenário, não se pode permanecer inertes e resignados, afirmou Francisco. Todos estes pobres – como dizia o Beato Paulo VI – pertencem à Igreja por “direito evangélico” e a obriga à sua opção fundamental.

Por isso, o Papa conclui sua Mensagem para o Dia Mundial dos Pobres convidando toda a Igreja a fixar seu olhar, neste dia, a todos os estendem suas mãos invocando ajuda e solidariedade.

Que este Dia sirva de estímulo para reagir à cultura do descarte, do desperdício e da exclusão e a assumir a cultura do encontro, com gestos concretos de oração e de caridade, para uma maior evangelização no mundo. Os pobres – diz por fim Francisco - não são um problema, mas “um recurso para acolher e viver a essência do Evangelho”. (MT)"

Radio Vaticano
Mensagem do Papa Francisco para o 1 dia mundial dos pobres

sábado, 8 de julho de 2017

Neste tempo de férias, podes sempre SERVIR

Toda a Natureza é um desejo de serviço. Serve a nuvem, serve o vento, servem os vales.
Onde haja uma árvore que plantar, planta-a tu; Onde haja um erro que emendar, emenda-o tu; Onde haja um esforço que todos evitam, aceita-o tu.

Sê aquele que afasta a pedra do caminho, o ódio dos corações e as dificuldades de um problema. Existe a alegria de ser são, e a alegria de ser justo, mas existe sobretudo, a formosa a imensa alegria de servir.
Como seria triste o mundo se tudo já estivesse feito, se não houvesse um roseiral que plantar, uma empresa que iniciar!

Que não te atraiam somente os trabalhos fáceis.
É tão belo fazer a tarefa a que outros se esquivam!

Mas não caias no erro de que só se conquistam méritos com os grandes trabalhos; há pequenos serviços que são imensos serviços: - adornar a mesa, arrumar os bancos, espanar o pó.

Aquele é o que critica, este é o que destrói; Sê tu o que serve. O serviço não é tarefa só de seres inferiores. Deus, que dá o fruto e a luz, serve. Poder-se-ia chamá-lo assim: Aquele que serve. E Ele, que tem os olhos em nossas mãos, nos pergunta todo dia:
“Serviste hoje? A quem? À árvore, a teu amigo, à tua mãe?”

(Gabriela Mistral foi foi uma grande poetisa, além de educadora, diplomata e feminista chilena. Ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1945.)

"Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra"

Tema do 14º Domingo do Tempo Comum

A liturgia deste domingo ensina-nos onde encontrar Deus.
Garante-nos que Deus não Se revela na arrogância, no orgulho, na prepotência, mas sim na simplicidade, na humildade, na pobreza, na pequenez.

A primeira leitura ( Zac 9,9-10) apresenta-nos um enviado de Deus que vem ao encontro dos homens na pobreza, na humildade, na simplicidade; e é dessa forma que elimina os instrumentos de guerra e de morte e instaura a paz definitiva.

Salmo 144 (145)
Refrão 1: Louvarei para sempre o vosso nome,
Senhor, meu Deus e meu Rei.

Na segunda leitura, Paulo (Rom 8,9.11-13) convida os crentes – comprometidos com Jesus desde o dia do Baptismo – a viverem “segundo o Espírito” e não “segundo a carne”. A vida “segundo a carne” é a vida daqueles que se instalam no egoísmo, orgulho e auto-suficiência; a vida “segundo o Espírito” é a vida daqueles que aceitam acolher as propostas de Deus.

No Evangelho, (Mt 11,25-30) Jesus louva o Pai porque a proposta de salvação que Deus faz aos homens (e que foi rejeitada pelos “sábios e inteligentes”) encontrou acolhimento no coração dos “pequeninos”. Os “grandes”, instalados no seu orgulho e auto-suficiência, não têm tempo nem disponibilidade para os desafios de Deus; mas os “pequenos”, na sua pobreza e simplicidade, estão sempre disponíveis para acolher a novidade libertadora de Deus.

 JÁ PENSASTE EM LEVAR  "A  PALAVRA PARA O CAMINHO.
Reviravolta de valores. Numa sociedade idolatra que só crê na força, no poder, na riqueza, nos sucessos de todo o tipo… Jesus revela-nos que Deus confia os seus segredos aos mais pequenos… aqueles que não aparecem nas primeiras páginas dos jornais… aqueles que não contam grande coisa… Uma vez mais, é a reviravolta dos valores e o convite a rectificar os nossos julgamentos e os nossos comportamentos."

Horários das Missas neste tempo de ferias

"HORÁRIO DAS EUCARISTIAS
E/OU CELEBRAÇÃO DA PALAVRA
Na nossa Paróquia nos meses de julho, agosto e setembro (até 10, inclusive)
- Igreja: 8.00 (Eucaristia);Igreja: 12.00 (Eucaristia)
- Mártir: 9.00 (Eucaristia ou Celebração da Palavra);
- Santa Luzia: 9.15 (Eucaristia ou Celebração da Palavra);
- Santo Antonio: 9.30 (Eucaristia ou Celebração da Palavra);
- Nossa Senhora da Conceição: 10.30 (Eucaristia ou Celebração da Palavra), na Capela de Nossa Senhora da Conceição também não haverá em agosto e até 13 de setembro a Eucaristia das quartas-feiras, às 19.00 horas.

Neste tempo de férias poderá aparecer algum Sacerdote nas Capelas (que esteja de férias). Naturalmente que, nesse caso, em vez da Celebração da Palavra, se celebrará a Eucaristia." (Folha Paroquial)

terça-feira, 27 de junho de 2017

Matriculas 1º ano catequese 2017

Matrículas das crianças na Catequese do 1º ano (2017/2018)
Os pais das crianças que perfazem 6 anos até 31 de dezembro de 2017 devem matriculá-las na Catequese durante este mês e até 21 de julho 2017 (dar nome da criança e contacto dos pais). Pode ser pelo telefone: 256891334, da parte da tarde (das 16.00 às 18.30 horas).
Em 28 de julho haverá a Reunião Informativa, na Casa Comunitária (antiga escola de Rebordões), às 21.00 horas, para os pais que inscreveram os filhos. Na Reunião de 28, entregar-se-á a ficha definitiva.
 
IN: Folha Paroquial
clica e vê a apresentação do 1º ano em 2016

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Festa do Sagrado Coração de Jesus 2017

Próxima sexta-feira, dia 23 e próximo sábado, dia 24: 
FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS 

Dia 23 de junho: Eucaristia solenizada, às 19.00 horas, na Igreja, com o ato de Consagração ao Sagrado Coração de Jesus, no fim. 

Dia 24 de junho: Às 17.00 horas – Oração ao Sagrado Coração de Jesus, seguida de Bênção e Imposição das Insígnias aos novos Associados.
 Às 17.45 horas – Preparação para a Eucaristia. Às 18.00 horas – Eucaristia em honra e louvor do Sagrado Coração de Jesus.
Para recordar a celebração dos 135 anos da consagração da Paróquia de S. Martinho de Cucujães ao Sagrado Coração de Jesus, no dia 19 de Abril 2009.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Festa do Corpo de Deus 15-06-2017

clica e vê fotos 2015
"As Eucaristias serão no horário dos domingos.
Haverá Eucaristia, neste Dia, em todas as Capelas, com o esforço e o amor de alguns Senhores Padres idosos e doentes que se disporão a celebrá-las.
(Os Ministros Extraordinários da Comunhão e de modo especial os que são Orientadores da Celebração da Palavra de Deus, sendo preciso, ajudarão no que precisarem, em particular na distribuição da Sagrada Comunhão).

Na Igreja as Eucaristias serão no horário dos domingos: 8.00 / 10.00 / 12.00 horas.

É o Dia dos Ministros Extraordinários da Comunhão e dos Acólitos.
Presença especial na Eucaristia das 12.00 horas, bem como da Irmandade do Santíssimo Sacramento, com a bandeira e as opas.
De tarde: às 17.00 horas – Exposição do Santíssimo Sacramento. Momentos de Oração (silêncio, Palavra e canto). Às 17.45 horas – Procissão Solene, animada, como de costume, pela Palavra e pelo canto."
IN: Folha Paroquial

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Chegada da Imagem da N Senhora Fátima -Igreja Cucujaes

A Imagem da Nossa Senhora de Fátima da nossa Igreja, peregrinou pelas Capelas dos Centros Pastorais da nossa Paroquia durante o mês de Maio
Foi assim o regresso da Imagem de Nossa Senhora à Igreja Matriz

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Carta Pastoral Catequese: Alegria do Encontro com Jesus Cristo

«Catequese: A alegria do Encontro com Jesus» é a Carta Pastoral hoje divulgada pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e que centra a aposta na "catequese Familiar" e pede maior atenção "à Sagrada Escritura" na transmissão da fé.

O documento, que resulta da oscultação das bases da Igreja Portuguesa e das interpelações do Papa Francisco aquando da visita Ad Limina, segue a linha de pensamento de documento anteriores como «Orientações para a Catequese Atual» ou Promover a renovação da pastoral da Igreja em Portugal.

Os bispos portugueses afirmam que é necessário que a "renovação" das comunidades "passe de sinais incipientes e isolados e seja assumida plenamente pelas comunidades".

Perante as mutações sociais, culturais e económicas, os mais novos passaram a ter necessidade de "um primeiro anúncio" que deve desligar-se "de uma catequese mais escolar" a abraçar, para além do ensino, a "dimensão celebrativa e orante e a prática do Evangelho".

Neste sentido a CEP apresenta «a Catequese Familiar» como "a mais completa e eficaz" na transmissão da fé pois "compromete pais, filhos e comunidade".

O modelo de catequese familiar foi proposto pelo Secretariado Nacional da Educação Cristã há seis anos e "está delineada e construída a partir dos materiais da catequese da infância (catecismos e guias), contemplando as exigências pedagógicas de uma tarefa desenvolvida em família, na família e com a família", afirma a Carta Pastoral.

A carta pastoral da CEP apresenta o percurso catequético do cristão em seis partes: "No coração da catequese", "É Cristo que vem ao nosso encontro", "Lugares do encontro", "Mediadores do encontro", "Destinatários do encontro", e "A alegria do encontro".

O episcopado convida todas as comunidades cristãs a que dediquem um domingo "inteiramente à Palavra de Deus", como pedido pelo Papa Francisco no final do Jubileu da Misericórdia.

Leia, na íntegra, toda a Carta Pastoral que vai receber uma edição em papel a partir de junho.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Procissão das Velas na Capelinha de Nª Sª de Fátima

Amanhã quinta-feira, dia 11: PROCISSÃO DE VELAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

"Às 21.00 horas, na Capelinha de Nossa Senhora de Fátima, na Margonça, com a Imagem de Nossa Senhora de Fátima que se venera na nossa Igreja.
- Neste ano do Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima vamos fazer deste ato de fé um ato de gratidão e de amor a Deus Nosso Senhor que nos enviou MARIA, a Mãe de Jesus, para nos apontar o Caminho da Paz e da Conversão a Deus." (Folha Paroquial)

VÍDEO PARA RECORDAR 2010

“Peço a todos que se unam a mim, como peregrinos da esperança e da paz: que as vossas mãos em oração continuem a sustentar as minhas”

"10 de maio, 2017


O Santo Padre referiu-se esta manhã à sua visita a Fátima por ocasião do Centenário das Aparições. Durante a audiência geral no Vaticano, Francisco pediu a oração de todos e apresentou-se como peregrino da esperança e da paz.

“Peço a todos que se unam a mim, como peregrinos da esperança e da paz: que as vossas mãos em oração continuem a sustentar as minhas”, disse o Papa Francisco, dirigindo-se aos fiéis que estavam reunidos para a habitual audiência de quarta-feira.

Nas palavras que dirigiu aos peregrinos de língua portuguesa, Francisco afirmou que virá a Fátima para “confiar a Nossa Senhora o destino temporal e eterno da humanidade e pedir por sua intercessão as bênçãos do Céu”.

O Papa dedicou a sua pregação a Maria, destacando-a como “mãe da esperança” e uma “mulher de coragem”. E acrescentou: “ela ensina-nos que nos momentos de dificuldade, quando nada parece ter sentido, é preciso sempre continuar a confiar e a esperar em Deus”.

O Papa Francisco desloca-se a Fátima nos dias 12 e 13 de maio, para presidir à Primeira Peregrinação Internacional Aniversária do Centenário das Aparições e à canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto."

Santuário de Fátima

Estamos a dois dias da visita do Papa...

ESTAMOS A DOIS DIAS DA VISITA DO PAPA
TENS SEGUIDO O SITE?


Apenas um flach da Procissão do Senhor aos Enfermos 2017

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Procissão do Senhor aos Enfermos 2017

Neste 4º Domingo da Páscoa considerado o “Domingo do Bom Pastor", a nossa Paroquial vive a Procissão do Senhor aos Enfermos que se realiza desde 1935 uma das mais belas manifestações de fé paroquial no Santíssimo Sacramento da Eucaristia.
Durante todo o dia Jesus Sacramentado anda pelas ruas de Cucujães visita os doentes da Paróquia 
 
"Com Maria renovai-vos na fontes da alegria"
 "Maria foi o primeiro Sacrário do mundo"
Vamos fazer deste Dia um ato de Fé e de Festa comunitário
Recorda 2008



Folha Paroquial - IV Domingo Pascoa 07-05-2017


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Agrupamento 24 do Corpo Nacional de Escutas

O Agrupamento 24 do CNE de Cucujães
Promessas dos novos Dirigentes do nosso Agrupamento, na Eucaristia das 12 horas, na Igreja Paroquial no II Domingo da Páscoa.
Para veres as fotos clica aqui
 
Vídeo - flash do final da Eucaristia


sexta-feira, 14 de abril de 2017

Sexta Feira Santa 2017

"Mas um dos soldados perfurou-lhe o lado com uma lança e logo saiu sangue e água. Aquele que o viu é que o atesta… E isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura: nem um só dos meus ossos se há-de quebrar. E ainda: Hão-de olhar para aquele que trespassaram (Jo 19, 34-36). 

 Primeiro Prelúdio. O último acto da Paixão de Cristo, a abertura do seu lado, explica e resume toda a vida do Salvador. Tomou um Coração para o abrir como a fonte de todas as graças. 

 Segundo Prelúdio. Dai-me, Senhor, a graça de beber nas fontes da santidade e do amor."

IN: Portal Dehonianos


A Grande Quinta feira Santa em Cucujães

«Fazei isto em minha memáris-, acrescenta Jesus, e os seus apóstolos são feitos sacerdotes para a eternidade. Unamo-nos ao seu acto de fé e de amor."
IN: Portal Dehoniano
Em comunidade demos graças ao Senhor!

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Tríduo Pascal 2017

TRÍDUO PASCAL

Dia 13 Quinta-feira Santa ás 21.00 horas, na Igreja Paroquial – Eucaristia da Ceia do Senhor, com a cerimónia do Lava-Pés. Segue-se a Adoração do SSmo. Sacramento até às 23.15 horas. Orienta a Adoração o Secretariado Paroquial da Juventude.

Dia 14 Sexta-feira Santa – Dia de jejum e de abstinência.
Às 9.00 horas, na Igreja – Laudes cantadas (Grupo do Luís Jesus).
Às 15.00 horas – Celebração da Paixão do Senhor, com o rito do Beijo na Cruz de Jesus Crucificado.
Às 21.00 horas – Evocação do Enterro do Senhor.

Dia 15 Sábado Santo – Às 9.00 horas, na Igreja – Laudes cantadas (Grupo do Luís Jesus). Às 21.30 horas: Solene Vigília Pascal, na Igreja.

Dia 16 – DOMINGO DA PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR. Eucaristias nas Capelas, às 8.00 horas. Na Igreja, às 8.00 e às 18.30 horas.
IN Folha Paroquial

sábado, 8 de abril de 2017

DOMINGO DE RAMOS



"A liturgia deste último domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.

A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projectos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste “servo” a figura de Jesus.

A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.

O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz, revela-se o amor de Deus – esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total."
(...)

Folha Paroquial Domingo de Ramos 2017

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Vem Reconciliar-te!

Hoje às 21h na Igreja Paroquial vem  "PREPAREMOS A PÁSCOA DO SENHOR PEDINDO PERDÃO PELOS NOSSOS PECADOS

Pedir perdão é um ato de amor

- Confissões Paroquiais para Jovens e Adultos:
Dia 7 de abril, às 21.00 horas, na Igreja.
(Os Responsáveis dos Grupos de Jovens dinamizem todos para se reconciliarem com Deus. O Sacramento da Reconciliação deve ser vivido e entendido pelos nossos Jovens como um ato de amor a Deus. Não basta comungar: é preciso comungar bem).

- Confissões Paroquiais para as Crianças e Adolescentes:
Dia 8 de abril, das 10.00 às 11.30 horas, na Igreja,
(Os Pais e Catequistas incentivem os filhos e catequizandos para virem ao Sacramento do Perdão)." IN;Folha Paroquial do V Domingo da Quaresma

"Porque me devo confessar?

Ficamos muitas vezes divididos quando falamos deste sacramento do perdão dos pecados. Actualmente, o homem contemporâneo perdeu a noção ou o sentido profundo do pecado, a palavra evoca o moralismo que dá lições, a autoridade que esmaga a consciência individual e absoluta do homem. Na verdade, a noção de pecado parece hoje opor-se ao respeito pela liberdade humana e ao desabrochar da personalidade. O sentimento de culpa aparece como o resultado maléfico de tabus inconscientes.

No Evangelho, o pecado é visto a partir da iniciativa divina que vem manifestar aos homens a sua misericórdia. Jesus apela constantemente à conversão do homem como condição fundamental para acolher a Boa Nova do Reino (cf. Mc 1, 15), e na sua acção privilegia os pecadores, porque ele não veio para os sãos mas para os pecadores, para os que estão doentes. É por isso mesmo que Ele perdoa ao paralítico (Mc 2, 5), à mulher pecadora (Lc 7, 48), à mulher adúltera (Jo 8, 11), a Zaqueu (Lc 19, 9-10), e finalmente, na Cruz aos seus algozes (Lc 23, 34).

Podemos contemplar a misericórdia de Deus nas parábolas da ovelha perdida ou do filho pródigo (Lc 15) e a gravidade do pecado no facto de Jesus ter afirmado, na Última Ceia, que o seu sangue seria derramado pela remissão (perdão) dos pecados dos discípulos e de todos os homens. O pecado é uma falta de amor que atinge a relação entre o homem e o próprio Deus e por isso reconhecemo-nos pecadores não apenas quando olhamos para nós, mas sobretudo quando nos deixamos olhar por Deus e experimentamos o amor que Ele nos tem."
IN Paroquia Olivais Sul


quinta-feira, 30 de março de 2017

Folha Paroquial V Domingo Quaresma 02-93-2017

No Domingo - Dia Paroquial do doente

No V Domingo da Quaresma dia 02-04 celebra-se o dia Paroquial do Doente, organizado pela Família Vicentina
- Às 15h  Eucaristia e a imposição do Sacramento da Unção dos Doentes na Igreja Paroquial;
- Depois convívio com lanche no seminário.

A mensagem do Papa Francisco para o dia Mundial do Doente para 2017 tem como tema:
«Admiração pelo que Deus faz: “o Todo-Poderoso fez em mim maravilhas” (Lc 1, 49)»
(...)
Irmãs e irmãos todos – doentes, profissionais de saúde e voluntários –, elevemos juntos a nossa oração a Maria, para que a sua materna intercessão sustente e acompanhe a nossa fé e nos obtenha de Cristo seu Filho a esperança no caminho da cura e da saúde, o sentido da fraternidade e da responsabilidade, o compromisso pelo desenvolvimento humano integral e a alegria da gratidão sempre que Ele nos maravilha com a sua fidelidade e a sua misericórdia:

Ó Maria, nossa Mãe,
que, em Cristo, acolheis a cada um de nós como filho,
sustentai a expectativa confiante do nosso coração,
socorrei-nos nas nossas enfermidades e tribulações,
guiai-nos para Cristo, vosso filho e nosso irmão,
e ajudai a confiarmo-nos ao Pai que faz maravilhas.

IN: MENSAGEM DE SUA SANTIDADE FRANCISCO PARA A XXV JORNADA MUNDIAL DO DOENTE 2017

terça-feira, 28 de março de 2017

VIA SACRA NAS RUAS EM CUCUJÃES

" Via-Sacra faz parte das tradições mais acarinhadas pelos católicos, sobretudo durante a quaresma. É um exercício espiritual – e, em alguns casos, também físico – que ajuda quem o faz a reviver a paixão e morte do Senhor Jesus, acompanhando Aquele que deu a vida pela humanidade e aprendendo d’Ele o “caminho da cruz”, o caminho de todos os homens e mulheres, mais ainda de todos os cristãos."Passo a Rezar

Próximo sábado, dia 1, às 21.00 horas Via Sacra nas ruas de Cucujães

Inicia-se na Capelinha de Nossa Senhora de Fátima, na Margonça.
Trajeto: Rua Joaquim José António Silva Carvalho – Rua Manuel Tavares Melro (Aguarelista) – Rua José Maria da Silva – Rua António Soares da Silva – Rua da Zona Industrial das Cavadas (Rua do Progresso) – Rua do Mosteiro – Rua Abade João
Domingues Arede – Igreja.
IN: folha paroquial

segunda-feira, 20 de março de 2017

SOLENIDADES DE S. JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA

(A Solenidade de S José é celebrada hoje liturgicamente)

"Nota Histórica
Nos desígnios de Deus, José foi o homem escolhido para ser o pai adoptivo de Jesus. É no seio da sua família modestíssima que se realiza, com efeito, o Ministério da Incarnação do Verbo. Intimamente unido à Virgem-Mãe e ao Salvador, José situa-se num plano muito superior ao dos mais profundos místicos: amando Jesus, amava o Seu Deus; toda a ternura respeitosa, com que envolvia Maria, dirigia-se à Imaculada Mãe de Deus.
Figura perfeita do «justo» do Antigo Testamento, homem de uma fé a toda a prova, no cumprimento da sua missão, mostrará sempre uma disponibilidade total, mesmo nos acontecimentos mais desconcertantes.
Protector providencial de Cristo, continua a sê-lo do Seu Corpo Místico. O exemplo da sua vida é sempre actual para todos quantos querem situar a sua vida na âmbito dos desígnios de salvação do Senhor.

Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA Lc 12, 42
Este é o servo fiel e prudente,
que o Senhor pôs à frente da sua família.

Diz-se o Glória.

ORAÇÃO COLECTA
Deus todo-poderoso,
que na aurora dos novos tempos confiastes a São José
a guarda dos mistérios da salvação dos homens,
concedei à vossa Igreja, por sua intercessão,
a graça de os conservar fielmente
e de os realizar até à sua plenitude.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo."

Secretáriado Nacional da Liturgia

As mãos do pai - Dia do Pai

sexta-feira, 17 de março de 2017

3º Domingo da Quaresma - Portal Dehonianos

Portal Dehonianos
A Palavra de Deus que hoje nos é proposta afirma, essencialmente, que o nosso Deus está sempre presente ao longo da nossa caminhada pela história e que só Ele nos oferece um horizonte de vida eterna, de realização plena, de felicidade perfeita.

A primeira leitura mostra como Jahwéh acompanhou a caminhada dos hebreus pelo deserto do Sinai e como, nos momentos de crise, respondeu às necessidades do seu Povo. O quadro revela a pedagogia de Deus e dá-nos a chave para entender a lógica de Deus, manifestada em cada passo da história da salvação.

A segunda leitura repete, noutros termos, o ensinamento da primeira: Deus acompanha o seu Povo em marcha pela história; e, apesar do pecado e da infidelidade, insiste em oferecer ao seu Povo – de forma gratuita e incondicional – a salvação.

O Evangelho também não se afasta desta temática… Garante-nos que, através de Jesus, Deus oferece ao homem a felicidade (não a felicidade ilusória, parcial e falível, mas a vida eterna). Quem acolhe o dom de Deus e aceita Jesus como “o salvador do mundo” torna-se um Homem Novo, que vive do Espírito e que caminha ao encontro da vida plena e definitiva.

IN: Portal Dehonianos

Folha Paroquial III Domingo Quaresma 19-3-2017

segunda-feira, 13 de março de 2017

Video 4 anos do Pontificado do Papa Francisco

Site da viagem do Papa à Cova de Iria

"O Santuário de Fátima acaba de lançar 
o site da viagem do Papa à Cova da Iria, de 12 a 13 de maio, apresentando informações para peregrinos e dados biográficos de Francisco.

 O Papa vai chegar à Base Área de Monte Real, onde Paulo VI (1967) e João Paulo II (1991) também aterraram para rumar a Fátima, seguindo para o santuário nacional de helicóptero.

domingo, 12 de março de 2017

"Papa visita a Paróquia romana de Santa Madalena de Canossa"

"Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco visitou na tarde deste domingo, 12 de Março de 2017, a Paróquia romana de Santa Madalena de Canossa, situada no bairro Ottavia. O Pontífice foi acolhido pelo Vigário do Papa para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini, pelo bispo auxiliar do sector ocidental da cidade, Dom Paolo Selvadagi, pelo Pároco Giorgio Spinello, e pelo Superior Geral da Congregação dos Filhos da Caridade (Canossianos), Pe. Giorgio Valente, aos quais a Paróquia de Santa Madalena de Canossa foi confiada desde a sua criação, em 1988.

Uma grande multidão de fiéis acolheu o Papa Francisco na sua chegada à Paróquia de Ottavia onde realizou hoje a sua 14ª visita a uma paróquia da Diocese de Roma.

Na sua chegada, com 10 minutos de antecipação, o Papa encontrou-se com as crianças e adolescente do catecismo e com o grupo de Escuteiros da Europa que fizeram algumas perguntas ao Santo Padre e entregaram ao Pontífice algumas cartas nas quais expressam a alegria pela visita, asseguram a sua oração e pedem orações pela paz no mundo. O Papa respondeu algumas perguntas das crianças."
(...)

"Sermão da Transfiguração para o II Domingo da quarentena"

(...)

Neste Domingo, a Boa Notícia é a Transfiguração de Jesus, suprema linguagem pascal. Ontem, então, fiz quase um Sermão sobre isso. Fica para quem quiser ouvir.
Derrotar Montanhas

quinta-feira, 9 de março de 2017

24 horas com Jesus - Igreja Paroquial de Cucujães

Próxima sexta-feira e sábado
 (dias 10 e 11)
24 HORAS COM JESUS
Inicia-se com a Eucaristia das 19.00 horas da próxima sexta-feira (no fim exposição solene do SS.mo Sacramento) e termina no sábado, dia 11, às 19.00 horas (inclui a Eucaristia das 18.00 horas, aos sábados).

19 – 20 h: Eucaristia, Grupo Rainha da Paz
20 – 21 h: Irmandade do SSmo. Sacramento e suas famílias (Filipe Pina)
21 – 22 h: “Melodias de Louvor” (Músicos Carolina e Hugo)
22 – 23 h: Ao ritmo da Palavra/Equipa Vicarial da Juventude de Oliveira de Azeméis/
S. João da Madeira (Irmã Luísa Passionista)
23 – 24 h: Padre José Gregório Passionista
24 – 01 h: JMV e suas famílias
01 – 02 h: Ministros da Comunhão e suas famílias (Sérgio Costa)
02 – 03 h: JUAC e suas famílias
03 – 04 h: CNE e suas famílias
04 – 05 h: Gaudete e suas famílias
05 – 06 h: Equipas Litúrgicas dos Centros (Acólitos, Leitores, Comissões de culto e
Sacristães) e suas famílias (Luís Jesus)
06 – 07 h: Oficinas de Oração e Vida e suas famílias (Sandra Pereira)
07 – 08 h: Irmandade de Nossa Senhora do Rosário (Freitas)
08 – 09 h: Comissão Fabriqueira e suas famílias (Dionísio)
09 – 10 h: Irmãs de S. Vicente de Paulo, Conferências Vicentinas e suas famílias
(Salvador)
10 – 11 h: Toda a Catequese Familiar e 1º ano, Catequistas e suas famílias (Salomé e
Cristiana)
11 – 12 h: 2º, 3º e 4º ano da Catequese de toda a Paróquia, Catequistas e suas famílias
(orienta: Centro de Nossa Senhora da Conceição)
12 – 13 h: 5º e 6º ano da Catequese de toda a Paróquia, Catequistas e suas famílias
(orienta: Centro da Igreja)
13 – 14 h: Missionários, Leigos Boa Nova, Auxiliares das Missões, Lar Santa
Teresinha e suas famílias (Padre Augusto Farias)
14 – 15 h: Pastoral Familiar (Casais de Nª Senhora, de Santa Maria e dos Convívios
Fraternos) e suas famílias (José e Ana)
15 – 16 h: 7º e 8º anos da Catequese de toda a Paróquia, Catequistas e suas famílias
(orienta: Centro de Santa Luzia)
16 – 17 h: 9º e 10º anos da Catequese de toda a Paróquia, Catequistas e suas famílias
(orienta: Centro de Santo António)
17 – 18 h: Secretariado da Juventude, Crismandos e suas famílias
18 – 19 h: MISSA JOVEM (Coro: Infanto Juvenil de Nª Sª da Conceição e Gaudete)


sexta-feira, 3 de março de 2017

Retiro Vicarial dos Catequistas -Quaresma 2017


Próximo sábado, dia 4: 
RETIRO VICARIAL DOS CATEQUISTAS,
no Seminário da Boa Nova em Cucujães, pelas 9.15 horas.
Almoço partilhado

quarta-feira, 1 de março de 2017

Mensagem do Papa para a Quaresma 2017

Mensagem do Papa
Na Mensagem para a Quaresma de 2017, o Papa Francisco diz-nos que: “A Palavra é um dom. O outro é um dom”, lembra-nos que este é um tempo de “um novo começo” e de “convite à conversão”. Um caminho que parte da “escuta da Palavra de Deus” é se concretiza no “acolhimento, respeito, amor” ao outro.

Este é o tempo favorável para intensificar a vida espiritual através dos meios santos que a Igreja nos propõe: o jejum, a oração e a esmola, mas “na base de tudo isto está a Palavra de Deus, que somos convidados a ouvir e meditar com maior assiduidade neste tempo”.

Diz-nos através da parábola do homem rico e do pobre Lázaro como “compreender como agir para alcançarmos a verdadeira felicidade e a vida eterna, exortando-nos a uma sincera conversão”.
 

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Inicio da Quaresma na nossa Paróquia

Com a bênção e a imposição das CINZAS, inicia-se o tempo Sagrado da Quaresma em preparação à Páscoa ...
É um apelo à conversão e a uma renovação interior.

Na nossa Paróquia celebram-se 3 Eucaristias com o rito da imposição das Cinzas:
- Às 19.00 horas – Na Capela das Irmãs, na Gandarinha.
– Às 19.00 horas - Na Capela de Nossa Senhora da Conceição.
- Às 21.00 horas, na Igreja Paroquial.

"Neste dia, após a Liturgia da Palavra, em que se proclama o trecho do Evangelho em que Cristo recomenda a oração, o jejum e a esmola como exercícios de conversão (cf. Mt 6,1-18), realiza-se o rito da imposição das cinzas. Elas são sinal de penitência, no sentido de conversão. A conversão consiste, sobretudo, no reconhecimento de nossa condição de criaturas limitadas, mortais e pecadoras. No gesto de imposição das cinzas sobre a cabeça das pessoas, o sacerdote ou o ministro diz: “Convertei-vos e crede no Evangelho”. A conversão consiste em crer no Evangelho. Crer é aderir a ele, viver segundo os ensinamentos do Senhor Jesus"

Na Mensagem para a Quaresma de 2017, o Papa Francisco lembra que este é um tempo de “um novo começo” e de “convite à conversão”. Um caminho que parte da “escuta da Palavra de Deus” é se concretiza no “acolhimento, respeito, amor” ao outro. (aqui)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

"Sentido de humor"

(...)
"2. O Carnaval é uma festa cristã que ao longo dos séculos pode ter sido desvirtuado. Originalmente, porém, tinha o sentido de preparação para o tempo de penitência que caracteriza a Quaresma. Alguns exageros levaram a que se chegasse a considerar o Carnaval como fonte de pecado. Nos séculos XVIII e XIX, com o jansenismo, chegou mesmo a ser considerado “ocasião de maldade” pelo que se instituíram as “40 horas de reparação”, com a adoração ao Santíssimo, nas igrejas. Tentou-se, depois, organizar carnavais com espírito cristão. Foi assim com os carnavais de Bolonha, liderados pelo Cardeal Lercaro, e até com o carnaval de Milão, com o Cardeal Montini, depois Papa Paulo VI. Se o Carnaval tem origem cristã, poderá perguntar-se como vivê-lo hoje:

. Com as festas das crianças que se mascaram com as fantasias dos seus heróis.

. Com os encontros de jovens que se divertem num convívio de grande alegria, com as bandas, com os cantares, com os papelinhos e serpentinas, com representações e tantas outras formas de cultivar o humor, mantendo o respeito que os verdadeiros amigos sabem ter uns com os outros.

. Com os “bailes de máscaras” para, entre famílias conhecidas, as pessoas se divertirem de uma maneira saudável, seguindo um mote que a todos foi proposto.

. Com os corsos que nas cidades e nas vilas cumprem tradições ancestrais e que se organizam durante muitos meses, com um convívio amigo entre os autores de cada carro alegórico. Nestes, a crítica faz parte do humor, mas não pode comprometer o respeito pela dignidade humana.

Há muita maneira de viver o Carnaval com o maior sentido de humor, mas com uma profunda marca cristã. As histórias que se contam, as graças que se improvisam, as partidas que se pregam, as festas que se organizam, tudo pode ser vivido no maior respeito por cada um. Assim, o Carnaval é um tempo de alegria para preparar o silêncio e a austeridade da Quaresma.

3. Viver o Carnaval pode ter perspectivas diferentes, sendo apenas uma oportunidade de aproveitar o tempo disponível. Cada pessoa individualmente, cada família, cada grupo de amigos pode organizar-se para programas comuns de natureza cultural ou espiritual.

. Fazer uma viagem há muito sonhada e para a qual nunca houve o tempo e a disponibilidade necessária.

. Passar uns dias num lugar bonito, num hotel junto ao mar, num turismo rural, na casa de um amigo, na hospedaria de um mosteiro, espaços de serenidade e de paz.

. Fazer um retiro, pessoal ou em grupo, com um bom orientador, para rever a vida, verificar os pontos a melhorar e assumir ser cristão com a maior exigência.

. Simplesmente estar em família e saborear a relação de amor, no casal, nos filhos, nos netos, com um envolvimento de ternura, sempre essencial à felicidade.

Há inúmeras maneiras de passar estes dias de Carnaval. O problema está em saber escolher a melhor forma de aproveitar este tempo para, com simplicidade e alegria, preparar o coração para o tempo santo de Quaresma que vem logo depois. Antes do Concílio Vaticano II, havia uma liturgia própria para este tempo de diversão. Na linguagem popular havia o domingo magro e o domingo gordo. Na linguagem litúrgica eram os domingos da septuagésima, da sexagésima e da quinquagésima. Era quase uma preparação do Carnaval. Se hoje se vive o Carnaval apenas em três dias, para o cristão deve manter-se cada vez mais o respeito por cada pessoa por mais interessante que seja a graça conseguida. É este o espírito do Carnaval cristão: cultiva-se a alegria e faz-se humor assegurando sempre os valores cristãos, onde a dignidade do outro tem sempre o primeiro lugar. Neste espírito, quanto melhor for o nosso Carnaval, melhor será a nossa Quaresma.

Pe. Vítor Feytor Pinto – Prior

" Ao jeito de Jesus"

"1- Causa admiração o à-vontade com que Francisco está e fala. Ainda há dias foi a uma paróquia de Roma e deixou que crianças fizessem selfies com ele e lhe colocassem perguntas, do género: "Paga-se para ser Papa?" Resposta: "Os cardeais juntam-se, falam uns com os outros, pensam... falam entre si sobre as necessidades da Igreja... Todos votam e o que tiver dois terços dos votos é eleito Papa", acrescentando que "é um processo com muita oração" e que os "candidatos" ao lugar "não têm de pagar, não há amigos que empurram, não, não...". "No meu caso, quem pensais que era o mais inteligente do Conclave?", perguntou, divertido. "Você", responderam os miúdos. E ele: "Nem sempre os cardeais elegem o mais inteligente. Talvez o eleito não seja o mais inteligente nem o mais astuto ou o mais disposto a fazer o que é preciso. Mas é o que Deus quer para este momento da Igreja." Depois, "o Papa vai morrer como todos os outros ou retirar-se, como o grande papa Bento, e outro virá, que será diferente, talvez mais inteligente, ou menos, não se sabe".
(...)"
IN: iMissio

sábado, 25 de fevereiro de 2017

"Palavra" - VIII Domingo do Tempo Comum -Portal Dehonianos

Tema do 8º Domingo do Tempo Comum
A liturgia deste 8º Domingo do Tempo Comum propõe-nos uma reflexão sobre as nossas prioridades
Recomenda que dirijamos o nosso olhar para o que é verdadeiramente importante e que libertemos o nosso coração da tirania dos bens materiais. De resto, o cristão não vive obcecado com os bens mais primários, pois tem absoluta confiança nesse Deus que cuida dos seus filhos com a solicitude de um pai e o amor gratuito e incondicional de uma mãe.

O Evangelho convida-nos a buscar o essencial (o “Reino”) por entre a enorme bateria de coisas secundárias que, dia a dia, ocupam o nosso interesse. Garante-nos, igualmente, que escolher o essencial não é negligenciar o resto: o nosso Deus é um pai cheio de solicitude pelos seus filhos, que provê com amor às suas necessidades.

A primeira leitura sublinha a solicitude e o amor de Deus, desta vez recorrendo à imagem da maternidade: a mãe ama o filho, com um amor instintivo, avassalador, eterno, gratuito, incondicional; e o amor de Deus mantém as características do amor da mãe pelo filho, mas em grau infinito. Por isso, temos a certeza de que Ele nunca abandonará os homens e manterá para sempre a aliança que fez com o seu Povo.

Na segunda leitura, Paulo convida os cristãos de Corinto a fixarem o seu olhar no essencial (a proposta de salvação/libertação que, em Jesus, Deus fez aos homens) e não no acessório (os veículos da mensagem).

IN Portal Dehoniaonos

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Folha Paroquial VIII Domingo TC 26.02.2017

"... Um mistério do Rosário por semana em família."


"Na nossa anterior caminhada diocesana, do Advento à Epifania, ousámos propor a meditação de um mistério do Rosário por semana, e em família, num ano tão fortemente inspirado pela comemoração do Centenário das Aparições de Fátima.

A proposta foi muito bem acolhida e pastoralmente muito aproveitada, pelo que merece ser prosseguida nesta caminhada, que nos conduz agora, das Cinzas ao Pentecostes, a caminho, com Maria, pelas fontes da alegria.
(...)
E nós tentamo-lo, com esta proposta, fiel à liturgia de cada domingo, apoiada no testemunho e na mensagem de Fátima, de modo a não largarmos mão de Maria, neste longo caminho, de três meses, pelas fontes da alegria. É um contributo que pode ser usado, segundo as possibilidades, recursos e criatividades de cada comunidade e de cada família. E, de algum modo, esta é também uma leitura guiada, para toda a nossa caminhada. Em todo o caso, seja sempre Maria, Senhora do Rosário de Fátima, a nossa guia e companhia, a guiar-nos, em espírito sinodal, pelas fontes da alegria.

1.ª Semana da Quaresma

P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R. Ámen.
P. Da Quaresma à Páscoa, caminhemos com Maria.
R. Maria, guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!

P. Na Quarta-Feira de Cinzas iniciámos o nosso caminho para a Páscoa. Queremos fazê-lo, sob a guia e a companhia de Maria. A Mãe do Senhor é o mais belo exemplo do discípulo que escuta fielmente a Palavra de Deus e se deixa transformar por ela. Com Maria, seguiremos os passos de Cristo, até à Sua entrega amorosa na Cruz. Ali encontramos, firme e de pé, a Mãe de Jesus (cf. Jo 19,26). Nesta 1.ª semana da Quaresma, queremos, com Maria, pormo-nos a caminho, pelas fontes da alegria. E a primeira fonte da alegria, de que somos desafiados a beber, é a CONVERSÃO. Escutemos, então, a Palavra de Deus.

Do Evangelho segundo São Marcos (1,14-15)
“Jesus foi para a Galileia e proclamava o Evangelho de Deus, dizendo: «Convertei-vos e acreditai no Evangelho»”.

P. “Mistério de luz é a pregação com a qual Jesus anuncia a chegada do Reino de Deus e nos convida à conversão” (RVM 21). Não se trata apenas de mudar as nossas atitudes e comportamentos maus. Trata-se também de deixar o nosso coração transformar-se pelo amor de Deus, de modo que sejam novos os nossos modos de pensar, de olhar e de viver, cada vez mais voltados para os outros. A conversão supõe mudar de direção, voltar o coração e toda a nossa vida para Deus.

E aqui a mensagem de Fátima vem ao nosso encontro, com o seu repetido apelo: «penitência, penitência, penitência» (FSE 11), que outra coisa não quer dizer senão: «conversão, conversão, conversão». “O convite à conversão, à oração e à penitência pretende desbloquear os obstáculos que nos impedem de experimentar uma bondade que procede de Deus” (FSE 3). Nesta semana, procuremos descobrir quais os obstáculos que nos impedem de viver como filhos de Deus e como irmãos uns dos outros. Pensemos um pouco no nosso programa de «conversão». O que quererá Deus mudar na minha vida? O que vou fazer para que Deus a possa transformar à Sua vontade? Dediquemos algum tempo a fazer o nosso programa de Quaresma. Aproveitemos as oportunidades que a nossa comunidade nos oferece. E rezemos, para que a nossa vida dê frutos de conversão.

Pai-Nosso
10 Ave-Marias
Glória
P. Maria, Refúgio dos pecadores!
R. Guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!"

IN Diocese do Porto

"Testemunho Missionário"


"No dia do voo do Ricardo para Moçambique, 24/02, teremos na Igreja de Cucujães, às 21h, o testemunho da Mariana sobre a sua Missão Moçambique JMV PT:) Estão todos convidados a participar!"

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Continuando a descobrir a caminhada Diocesana...

Semana a semana, propomo-nos haurir dessas fontes (...)
No gráfico sugerimos algumas fontes da alegria, (...)
Quaresma: em busca da alegria que brota do encontro com Cristo
Tríduo Pascal: a alegria que renasce sem cessar do encontro com Cristo!

(...) três eixos a nossa proposta:
- uma ideia, uma imagem e um sentimento.
Ficam alguns tópicos, como pontos de partida, para a criatividade de cada grupo ou comunidade.

Tendo em conta a inspiração mariana e sacramental, que nos é oferecida pela cena bíblica das bodas de Caná, propomos como «imagem» ou «símbolo» desta caminhada a/s ânfora/s (talhas/bilhas), que devemos colocar, na Igreja, em lugar mais conveniente e, semana a semana, segundo esta perspetiva:


-  QUARESMA: Encher até cima as ânforas do pecado, da tristeza e do vazio (cf. EG 1);
-  TRÍDUO PASCAL: Tirar e saborear a alegria que brota das fontes dos sacramentos da iniciação cristã;
- TEMPO PASCAL: Levar aos outros a alegria da salvação, como pessoas-cântaro, comunidades samaritanas (cf. EG 2; 9; 86; 120).

Na/s ânfora/s (de preferência, em barro, mas podem ser de outro material) deve estar descrita (inscrita, pintada, sinalizada…com algum dístico ou adereço) a respetiva fonte da alegria, a vivenciar em cada semana. É importante que a/s ânfora/s tenha/m visibilidade e não será difícil dar-lhes um enquadramento que não sobrecarregue o espaço da Igreja, nomeadamente no tempo de maior despojamento ornamental como é o da Quaresma.

De acordo com as dimensões do espaço litúrgico de cada Igreja e tendo em conta o tamanho da ânfora (que deve ser visível a todos), pode optar-se por colocar uma única e grande ânfora e, depois, semana a semana, mudar ou acrescentar apenas o dístico descritivo da respetiva fonte da alegria que se quer realçar. No caso do espaço litúrgico ser amplo, podem colocar-se as seis ânforas com a respetiva descrição ou inscrição da fonte da alegria a valorizar, sendo que a última é o altar.

No caso de se optar pelas seis ânforas, as mesmas usadas na Quaresma serão, depois, rodadas, de forma a continuar a caminhada no Tempo Pascal, mudando apenas a inscrição ou descrição da fonte da alegria.
A última ânfora não aparece, materializada, no Tríduo Pascal e na Oitava da Páscoa, nem no final da caminhada, no Pentecostes, porque verdadeiramente a sétima fonte (a fonte verdadeira) será sinalizada, num caso e noutro, no altar da Eucaristia, com a simples descrição numa ânfora (em cartolina ou em outro material mais consistente, com a forma de uma ânfora).

Na ânfora, levada na procissão de entrada, ou colocada diante do altar no momento da Preparação dos dons (com ou sem procissão de oferendas), poderão colocar-se os cartões ou pergaminhos a distribuir no final da celebração pelos fiéis.

2. Os papiros (ou cartões) dentro das seis ânforas e os seus conteúdos

Os «papiros» podem formatar-se de forma mais modesta ou requintada, conforme os recursos. Que podem os fiéis encontrar descritos nos papiros, guardados nas seis ânforas (ou na única ânfora), para depois recolherem no seu cântaro familiar? Encontrarão a proposta para o fortalecimento ou renovação da sua vida cristã (na Quaresma) e a proposta para a missão (no Tempo Pascal). Assim, resumidamente e, sem esquecer a realidade nem cercear a criatividade de cada comunidade, sugerimos que os diversos grupos pastorais elaborem os respetivos materiais para cada semana".


IN: DIOCESE DO PORTO